sexta-feira, 17 de maio de 2013

BULLYING SEM BLÁ-BLÁ-BLÁ



BULLYING SEM BLÁ-BLÁ-BLÁ


Queridos educadores.

O Bullying continua fazendo vítimas no mundo todo. Mesmo os adultos que relatam ter superado o sofrimento, gostariam de não ter passado por isso na infância. Nós professores, coordenadores e demais profissionais da educação podemos fazer algo a respeito. Podemos evitar sofrimentos. Podemos ensinar as crianças e adolescentes a se posicionarem, a dar passos corretos e responsáveis para erradicar esse fenômeno das escolas.
Nós autores (Jeanine Rolim e Marcos Meier) sofremos o bullying na própria pele, estudamos a respeito e aprofundamos o assunto para poder ajudar as escolas e as próprias crianças a agir de forma eficaz. Para isso escrevemos uma obra especial de professor para professor, de psicólogos para pais, de gente para gente. E a fizemos em duas versões, uma para adultos e outra para as próprias crianças saberem como agir, que passos dar, com quem falar e como falar. É como um guia para trazer soluções em vez de criminalizar as crianças autoras ou vitimar as que são alvo. Cada criança deveria ter o seu próprio exemplar e estudá-lo, pois ele também ensina como encarar a vida de forma proativa.
É essa a nossa proposta. Um exemplar por aluno. Não é um gasto, nem uma despesa, mas um investimento na construção da paz em sua escola.

Veja abaixo alguns diferenciais do livro “Bullying sem blá-blá-blá” face aos demais materiais comercializados em nosso país:

VERSÃO TEEN

·         Foi escrito na linguagem dos adolescentes, sem termos jurídicos ou trechos complicados. A intenção é chegar até eles, e para isso a linguagem familiar é essencial.
·         O material é rico em ilustrações modernas, com tirinhas de cunho irônico, preferência nessa faixa etária.
·         A diagramação do livro teen é especialmente pensada para os adolescentes, com formatações irregulares e variação de cores, fontes e estilos.
·         O texto traz dicas práticas de como o adolescente deve se posicionar ou instruções para buscar ajuda, seja ele a vítima, aquele que observa ou até mesmo o agressor.
·         O agressor, aliás, é outro diferencial importante! Não o criminalizamos como comumente é feito, mas sim o orientamos sobre como deixar essa prática e melhorar seu modo de ver o mundo e lidar com ele.
·         Fundamentamos todo nosso texto na premissa de que o que deve ser trabalhado é a autoestima do adolescente. Uma vez que esta é fortalecida, ele saberá se posicionar não apenas mentalmente, mas também verbalmente e, dificilmente se tornará um agressor.
·         Ensinamos o adolescente a comunicar-se assertivamente, expondo suas ideias de forma positiva, sem atacar ao outro, mas sim aos problemas.
·         Motivamos o desenvolvimento de valores.

VERSÃO PARA EDUCADORES E PAIS

·         O livro foi escrito por professores que já estiveram tanto nas posições de professores, como de gestores, enfrentando situações reais de bullying em suas práticas diárias. Diferente de muitos materiais disponíveis hoje no mercado, que apresentam apenas argumentos técnicos da área jurídica ou médica.
·         Sua organização é extremamente didática, para que o educador, pai ou mãe encontre facilmente o que busca. Há capítulos com orientações especificas para cada situação: “Meu aluno está sofrendo bullying, o que faço?” , “Meu filho pratica bullying, como posso ajuda-lo a parar?” e assim sucessivamente.
·         Nem tudo é bullying. O livro ajuda a compreender o que realmente é bullying e diferencia de outros tipos de agressões comuns nas escolas.
·         O bullying é só uma fase! Isso não é verdade e a obra derruba esse e outros mitos comuns a respeito.
·         Há vários depoimentos reais sobre bullying. Pessoas que sofreram e superaram. Fizemos uma breve análise com o objetivo de compreender melhor o que realmente aconteceu em cada caso e as consequências que as pessoas tiveram.

 Veja uma pequena animação a respeito do bullying nas escolas:



Marcos Meier é mestre em educação, psicólogo, professor de matemática, escritor e palestrante. Uma das maiores autoridades brasileiras sobre a teoria da mediação de Reuven Feuerstein.

Jeanine Rolim é pedagoga, escritora e formanda em psicologia. Pós-graduada em Intervenção Cognitiva e Aprendizagem Mediada de Reuven Feuerstein. Sua experiência como professora, coordenadora e diretora de escola contribuiu significativamente para um olhar mais realista sobre o fenômeno bullying nas escolas.

Os livros estão disponíveis na loja virtual www.kapok.com.br

Um comentário:

Phana Anschau disse...

Boa tarde, gostaria de perguntar se o libro pode ser lido por meu filho de quase 9 anos, ainda não é adolescente, mas acredito que ,logo enfrentará questões como essas.
Na livraria virtual, não há indicação de idade minima para leitura, há alguns livros que gostei muito, mas fico insegura de comprar para ele ler e estar queimando etapas.
Obrigada
Sthephana